blog-banner

Como descobrir bons fornecedores de material de construção

Publicado em: 05/02/2021 08:45 | Atualizado em: 05/02/2021 08:59

cesto de compras com materiais de construção

Muitos empreendedores acham que a gestão dos fornecedores de material de construção tem a ver somente o estoque ou a aquisição de produtos mais baratos. Mas a verdade é que isso é apenas a ponta do iceberg, lidar com fornecedores envolve aspectos mais estratégicos do que operacionais.

 

Ao escolher os fornecedores para sua loja é como se estivesse definindo quais empresas serão parceiras do seu negócio. Isto porque, você passa a depender delas para comercializar determinados produtos e, consequentemente, obter maior receita.

 

Por isso, é fundamental saber escolher fornecedores bons que não vão te deixar na mão e nem gerar insatisfação nos clientes.

 

Por que fazer a gestão de fornecedores?

 

Toda loja possui um estoque de produtos definidos previamente. Ele é abastecido por empresas que fabricam ou distribuem itens para venda direta ao consumidor. Desta forma, os fornecedores podem ser distribuidoras, fábricas ou até mesmo representantes autorizados de determinadas marcas.

 

Ainda sobre o estoque, é preciso lembrar que ele depende da variedade de itens comercializados numa loja que, por sua vez, depende do perfil de clientes visitantes.

 

Por isso, é comum ter mais de um fornecedor para conseguir compor o seu mix de produtos com diferentes preços, qualidade, modelos, marcas...

 

Logo, quando se trata da gestão de fornecedores, estamos falando de gerir relacionamentos com diferentes empresas para garantir que elas entreguem o que você precisa para sua loja, mas com as melhores condições possíveis para o seu negócio.

 

Antes de selecionar empresas é preciso verificar se elas estão aptas tanto a entregar os produtos conforme as especificações, quanto em atender aos requisitos mínimos do fornecimento, tais como:

  • boas condições de pagamento;
  • prazos flexíveis para pedido e entrega;
  • reconhecimento no mercado de distribuição;
  • qualidade no produto comercializado;
  • capacidade logística.

 

Cada um desses itens deve ser avaliado com cuidado antes de escolher o fornecedor.

 

Como identificar o potencial de cada fornecedor

 

dois homens carregando uma caixa

 

É preciso avaliar detalhadamente as empresas fornecedoras antes de fechar uma parceria. Avalie com cuidado os seguintes itens:

 

  1. Preço e margem de lucro:

    Os lojistas que revendem produtos devem ter atenção aos preços praticados pelo fornecedor. Eles não podem ser altos, chegando quase ao preço de venda. Deve existir uma margem de lucro favorável para o negócio. Se não for assim, você pode estar pagando para trabalhar, como diz o ditado popular.

     

    Avalie os preços do fornecedor e verifique se a margem de lucro é vantajosa.


  2. Opções de pagamento:

    Veja se as condições de pagamento se adequam à realidade do seu negócio. Compras somente à vista, embora com boas vantagens de desconto, nem sempre serão possíveis ou saudáveis para o seu fluxo de caixa. Por isso, tente encontrar fornecedores que costumam disponibilizar compras a prazo com pagamentos em 30, 60 ou até 90 dias.

     

    A possibilidade do parcelamento ajuda numa melhor organização financeira e fluxo de caixa.

     

  3. Prazos para pedido e entrega:

    Em prazo o fornecedor consegue entregar um pedido? Quanto mais rápido, melhor para suas vendas. Afinal, a ausência de um produto na loja é dar vantagem para a concorrência.

     

    Opte por fornecedores que disponibilizam um ótimo canal de atendimento dos pedidos e são ágeis na entrega dos produtos.

     

  4. Experiência em distribuição e venda indireta:

    Não basta que o fornecedor tenha experiência no mercado de distribuição. Às vezes mesmo com anos de mercado, há pontos negativos que são recorrentes, como atraso na entrega ou erro nos pedidos. Por isso, é preciso pesquisar como a distribuidora/fábrica é avaliada por outros lojistas, o que dizem sobre ela no mercado.

     

    Claro que empresas tradicionais tendem a ser uma opção mais segura. Mesmo assim, não custa pesquisar mais a fundo e conhecer a opinião de outros empreendedores.

     

  5. Qualidade do produto;

    Mesmo que os quesitos anteriores sejam positivos, jamais esqueça de avaliar a qualidade do produto. Isso está diretamente relacionado com a satisfação do consumidor. Mesmo que o produto seja barato e acessível, se a qualidade não for boa, você provavelmente só irá vender uma vez.

     

    Para garantir a recorrência nas vendas, avalie a qualidade das marcas e produtos entregues pelos fornecedores.

 

Distribuidora ou fábrica: qual escolher como fornecedor?

 

Além desses pontos, você deve decidir qual será o tipo de fornecedor: distribuidora ou fábrica.

 

Embora no senso comum elas se pareçam, de perto são bem diferentes e com significativo impacto nas condições de pagamento, preço e entrega.

 

Quando pensa em fábrica, deve imaginar aquela marca que produz e comercializa seus próprios produtos. É isso mesmo! Ela tanto cuida dos processos internos de produção, quanto lida diretamente com a entrega aos revendedores nos pontos venda.

 

Entre suas vantagens, podemos destacar:

  •  Menor preço, já que a compra é feita sem intermediários.
  • Relacionamento mais próximo e direto com as marcas.
  • Maior disponibilidade de itens dos produtos.
  • Atendimento personalizado ao lojista.

 

Já as distribuidoras, representam várias marcas e contam com uma gestão logística que oferece aos lojistas uma grande facilidade: realizar um único pedido que englobe todo o seu mix de produtos.

 

Com isso, o lojista não precisa falar com vários fornecedores e depender de diferentes prazos para receber o que precisa. Outras vantagens de comprar com distribuidora são:

  • Maior segurança e rapidez na entrega e transporte dos produtos
  • Bom mix de produtos com variedade e qualidade de marcas
  • Possibilidade de um relacionamento mais longo e duradouro
  • Melhores condições de pagamento, podendo oferecer descontos ou promoções

 

Escolher entre distribuidora ou fábrica é determinante para o tipo de relacionamento que será construído e forma de fazer o pedido.

 

Enquanto uma facilita a realização dos pedidos por concentrar diversas marcas e ter boa logística, a outra promete um contato mais direto com a marca e preço baixo, mas com a desvantagem do pedido, já que vai precisar fazer isso com cada uma das fábricas fornecedoras.

 

A escolha dos fornecedores é realmente algo estratégico e requer muito planejamento.

 

É preciso avaliar com cuidado cada potencial fornecedor entendendo como ele pode ser tornar um parceiro do seu negócio e as vantagens que ele possui no preço, formas de pagamento, entrega, experiência e qualidade dos produtos comercializados.

 

Quer se aprofundar no assunto?

 

Leia nosso artigo especial e acerte na escolha do seu fornecedor: Como fazer a escolha do fornecedor certo e ter o melhor custo- benefício

DESTAQUES

Diferenças entre as corrediças telescópicas e corrediças com roldana

Diferenças entre as corrediças telescópicas e corrediças com roldana

Talvez você não saiba, mas as corrediças telescópicas e com roldana são os principais modelos responsáveis por garantir a mobilidade de gavetas instaladas em armários, aparadores, gaveteiros, entre outros móveis da casa. Por isso, esse tipo de ferragem é tão importante para abertura e fechamento dos compartimentos.

Rodinha para móveis e rodízios industriais: principais diferenças e funções

Rodinha para móveis e rodízios industriais: principais diferenças e funções

A rodinha para móveis é um daqueles acessórios quase invisíveis no dia a dia, mas um item imprescindível para o bom funcionamento de um móvel que precisa ter mais facilidade na locomoção. Na hora de escolher a rodinha você deve considerar diversos fatores, tais como: ambiente, peso e tipo de rodízio.

MAIS ACESSADOS

Tags

Para mais infomações sobre estoque, preços e condições comerciais acesse nossos Termos e Condições

© Todos os direitos reservados COMPLETA - 2021